Junta de Freguesia de Santa Maria de Lamas

História

Uma breve passagem pela relevância histórica da freguesia de Santa Maria de Lamas

Santa Maria de Lamas beneficiou do foral da Feira e Terra de Santa Maria, concedido por D. Manuel I, em Lisboa, a 10 de Fevereiro de 1514, sendo que nesse documento consta com a designação “Lama”.

Posteriormente, viria ainda a adotar a designação de Lamas da Feira, que manteve até 19 de Agosto de 1952, data em que por Decreto-Lei, passou a chamar-se Santa Maria de Lamas, em homenagem à sua padroeira.

A 25 de Setembro de 1985, Santa Maria de Lamas foi elevada à categoria de Vila, pelo Decreto-Lei 58/85. Eclesiasticamente, e segundo a Estatística Paroquial de 1862, esta freguesia foi uma abadia da representação do Bispo ou do Pontífice.

Santa Maria de Lamas é uma freguesia bastante desenvolvida em termos industriais, sendo que a indústria corticeira – com especial destaque para a produção de rolhas – é a que ocupa um lugar de maior relevo na economia local. Esta atividade secular remonta aos tempos da implantação das primeiras caves do Vinho do Porto na região a Sul do Douro, e atualmente Santa Maria de Lamas assume-se como um dos principais centros produtores de rolhas e sede da Associação dos Industriais Exportadores de Cortiça, bem como do Centro Tecnológico da Cortiça.

Fotografia Histórica Freguesia de Lamas
De destacar como lugares de interesse turístico na vila de Santa Maria de Lamas são, a Quinta dos Viscondes de Moure, o Parque de Santa Maria de Lamas e o Museu que nele se insere, fundado pelo comendador Henrique Amorim. Este Museu reúne um notável conjunto de peças de arte sacra, numismática e cerâmica, merecendo um especial destaque a “Sala da Cortiça”, que contém um conjunto de objetos feitos com esse material.

Brasão

Brasão Santa Maria de Lamas

A Coroa Mariana

Representa o orago e topónimo da freguesia: “Santa Maria” de Lamas.

 

Os molhos de cortiça

Representam o museu existente no Parque de Santa Maria de Lamas, e que reúne, entre outras peças, um conjunto de objetos feitos de cortiça, assim como a indústria corticeira, com especial destaque para a produção de rolhas, que ocupa um lugar de relevo na economia local.

Esta atividade secular remonta aos tempos da implementação das primeiras caves de Vinho do Porto na região Sul do Douro, sendo que atualmente Santa Maria de Lamas se assume como um dos principais centros produtores de rolhas e sede da Associação dos Industriais Exportadores de Cortiça, bem como do Centro Tecnológico da Cortiça.

 

A roda dentada

Representa um setor industrial de Santa Maria de Lamas, que é atualmente bastante diversificado.